psicopata

A Psicopatia e a Sociopatia instigam a curiosidade de todos, e nos faz pensar em seres que não respeitam regras, passam por cima de quem quer que seja pra conseguir o que desejam, e cometem crimes absurdos pelo simples prazer de fazê-lo. Mas nem sempre é assim, existem sociopatas que se adequam até razoavelmente bem às expectativas sociais. Você pode encontrá-los muito bem ajustados trabalhando como presidentes de empresa, políticos, advogados, médicos, ou qualquer outro tipo de profissão.

Tanto o termo psicopatia quanto sociopatia estão inclusos no quadro de Transtorno de Personalidade Antissocial. Este transtorno se caracteriza pela manipulação, exploração e violação dos direitos dos demais, e começa durante a infância ou no começo da adolescência, perdurando até a idade adulta. Em geral a pessoa que tem um transtorno de personalidade, como o Transtorno de Personalidade Antissocial, não tem noção de que tem um problema, já que essas características fazem parte de sua personalidade. Em geral só buscam por ajuda quando entram em problemas legais ou são forçadas a buscar tratamento por um juiz.

De acordo com o DSM – V os sintomas do Transtorno de Personalidade Antissocial geralmente incluem comportamento antissocial e um padrão de desconsideração e violação dos direitos das outras pessoas que ocorre desde os 15 anos de idade, conforme indicado por três (ou mais) dos seguintes:

  • Fracasso em ajustar-se às normas sociais relativas a comportamentos legais, conforme indicado pela repetição de atos que constituem motivos de detenção;
  • Tendência à falsidade, conforme indicado por mentiras repetidas, uso de nomes falsos ou de trapaça para ganho ou prazer pessoal;
  • Impulsividade ou fracasso em fazer planos para o futuro;
  • Irritabilidade e agressividade, conforme indicado por repetidas lutas corporais ou agressões físicas;
  • Descaso pela segurança de si ou de outros;
  • Irresponsabilidade reiterada, conforme indicado por falha repetida em manter uma conduta consistente no trabalho ou honrar obrigações financeiras;
  • Ausência de remorso, conforme indicado pela indiferença ou racionalização em relação a ter ferido, maltratado ou roubado outras pessoas.

Indivíduos com esse transtorno desrespeitam os desejos, direitos ou sentimentos dos outros e com frequência enganam e manipulam, podendo culpar as vítimas por serem tolas, desamparadas ou merecedoras de seu destino. Pode também haver um padrão de repetidas ausências ao trabalho que são explicadas por doença própria ou de familiar.

Visto que falsidade e manipulação são aspectos centrais do transtorno, pode ser muito útil integrar as informações adquiridas por meio de avaliações clínicas e informações coletadas de outras fontes. Para que esse diagnóstico seja firmado, o indivíduo deve ter no mínimo 18 anos de idade e deve ter apresentado alguns sintomas de Transtorno de Conduta antes dos 15 anos.

Ainda não se tem definido qual ou quais as causas do Transtorno de Personalidade Antissocial, não se tem conhecimento se ocorre especificamente durante a formação da personalidade, e/ou se nasce com esse transtorno. Caracterizam-se pela insensibilidade aos sentimentos alheios e apontam que quando o grau dessa insensibilidade se apresenta elevado, o portador pode adotar um comportamento criminal recorrente definindo assim uma psicopatia.

Embora no senso comum se tenha uma ideia de um transtorno geral para esses indivíduos agressivos, insensíveis e que não se encaixam nos critérios sociais de convivência, existe uma diferenciação entre eles: alguns apresentam apenas o Transtorno de Personalidade Antissocial, outros adquirem uma psicopatia ou apenas traços psicopáticos. Hare, um importante pesquisador da psicopatia, a define como a forma mais grave do Transtorno de Personalidade Antissocial, é o nível de insensibilidade que diferencia o grau de psicopatia de um paciente antissocial.

As características principais de um psicopata são:

  • Charme: Tem facilidade em lidar com as palavras e convencer pessoas vulneráveis, assim torna-se líder com freqüência, seja na cadeia, seja em multinacionais;
  • Inteligência: O QI costuma ser maior que o da média, alguns conseguem se passar por médico ou advogado sem nunca ter acabado o colegial;
  • Ausência de culpa: Não se arrepende nem têm dor na consciência. É mestre em botar a culpa nos outros por qualquer coisa. Tem certeza de que nunca erra;
  • Espírito Sonhador: Vive com a cabeça nas nuvens, mesmo se a situação do sujeito estiver miserável, ele só fala sobre as glórias que o futuro lhe reserva;
  • Habilidade para mentir: Não vê diferença entre sinceridade e falsidade, é capaz de contar qualquer mentira como se fosse a verdade mais cristalina;
  • Egoísmo: Faz suas próprias leis e não entende o que significa “bem comum”. Se estiver tudo bem para ele, não interessa como está o resto do mundo;
  • Frieza: Não reage ao ver alguém chorando e termina relacionamentos sem dar explicação.
  • Parasitismo: Quando consegue a confiança de alguém, suga até a alma. O mais comum é pedir dinheiro emprestado e desaparecer.

Dentro do quadro antissocial também se observa o Serial Killer. Esses indivíduos são aqueles que cometem uma série de homicídios em que as vítimas têm o mesmo perfil, raça, sexo, faixa etária, etc. O intervalo desses homicídios pode durar semanas, meses ou anos.

O tratamento de transtorno de personalidade no geral engloba psicoterapia, e não existem medicamentos indicados apenas para o tratamento desse tipo de transtorno. Em geral, para o transtorno de personalidade antissocial, mudanças comportamentais são muito importantes. Por isso a terapia costuma ser importante nesses casos. No entanto, o tratamento do transtorno de personalidade antissocial é o mais difícil de ser tratado. As pessoas com esse transtorno tendem a usar a terapia como uma forma de evitar consequências negativas para se comportamento ilegal ou negligente ou para evitar as responsabilidades de seus atos.

no caso dos familiares, amigos ou pessoas próximas de indivíduos com Transtorno de Personalidade Antissocial, é muito importante buscar tratamento também. Profissionais especializados em saúde mental podem ajudá-lo a aprender habilidades para lidar melhor com alguém que tem esse transtorno e impedir que você seja afetado por seu comportamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s